Número total de visualizações de página

21/03/12

A importância do elogio - Olga Inês Tessari

A importância do elogio

Infelizmente, em nossa sociedade, aceitar um elogio pura e simplesmente pode gerar antipatia ou mesmo fazer com que a pessoa que recebe o elogio pareça ser presunçosa.
 Você consegue imaginar alguém que, ao receber um elogio qualquer, complemente-o assim: "nossa, você não ainda viu nada... sou muito mais do que isto o que você está dizendo..." e que passa a discorrer acerca de todas as suas qualidades sem falsa modéstia? Isso é raríssimo, não?
Qual é o problema de se receber um elogio?
As pessoas tendem a levar muito mais a sério uma crítica do que um elogio e tendem a supor que o elogio traz consigo alguma intenção oculta. Vale dizer que, quanto menor a autoestima, maior é a resistência ao elogio e a suposição de uma segunda intenção por trás dele. 
" ...Por não conseguir enxergar suas qualidades, ela nunca acredita nos elogios que lhe são feitos, mas, por outro lado, acredita piamente em todas as criticas direcionadas a ela! Quando alguém a elogia, ela duvida deste agrado e supõe que sempre existe uma intenção oculta por trás deste elogio, uma intenção negativa, diga-se de passagem... Quando alguém se aproxima e diz “nossa, como você está bonita”, ela logo pensa: “Xiii... aí tem coisa... aposto que esta pessoa me viu sacando dinheiro no banco... eu acho que ela vai querer algum dinheiro emprestado; sei que ela não está me dizendo a verdade, sei que não sou bonita!”
 Veja outros exemplos...*
 Alguém diz para ela: “Menina, que blusa linda!”
Sabe qual é a resposta?  “Você acha? Ah, mas é tão velhinha! Tão sem graça, está até desbotada, descosturada, olha esta manchinha aqui.” * 
"... (ela) menospreza a si mesma, sente-se diminuída em relação a outras pessoas, nunca aceita bem um agrado e age como se não merecesse tal elogio! O que a impede de pura e simplesmente aceitá-lo? Pode até ser que aquele que elogia tenha intenções ocultas implícitas nesta atitude, pode ser que queira mesmo o dinheiro emprestado, o carro dela emprestado, que ela faça hora extra no trabalho, etc... independente disso, muitas vezes é apenas um elogio, uma forma de carinho, mas ela não se permite aceitá-lo pura e simplesmente!"*
(*trechos do livro: Dirija a sua vida sem medo - Dra Olga Inês Tessari, Letras Jurídicas, São Paulo, 2005)
Tímidos, por exemplo, não acreditam mesmo no elogio, pensam que há intenções ocultas ou que é apenas uma brincadeira de mau gosto para com a sua pessoa.
Mesmo pessoas com boa autoestima tendem a não aceitar bem os elogios e "ficam sem graça" quando o ouvem. Mas por que isso acontece? Porque nossa sociedade insiste para que sejamos modestos e humildes, afirma que não devemos enaltecer nossas qualidades, nossos melhores atributos e que sempre temos que ser melhores ainda do que somos! Podemos sim admitir nossas qualidades e enaltecê-las, sem incorrer no risco de parecermos presunçosos!
Por que temos que ser sempre melhores do que o que já somos? Por que não valorizarmos aquilo que já temos de bom enquanto não melhoramos?  Qual é o problema de aceitarmos de bom grado o elogio? Por que não dizer muito obrigado e ficarmos felizes por alguém nos elogiar, o que na verdade é um reconhecimento do outro acerca de algo que já sabemos? E se não sabemos, qual é o problema de reconhecermos este elogio como uma valorização externa de nós mesmos?
Valorizar aquilo que você tem de bom em si mesmo é sinal de uma boa autoestima, de uma autovalorização, de amor próprio e de reconhecimento de suas qualidades.
Por que não aceitar o fato de que outra pessoa possa percebê-lo também e verbalizá-lo através de um elogio? Afinal, mesmo que você não reconheça publicamente, o elogio faz um bem danado para o seu ego, certamente você fica feliz com ele.
Que tal expressar sua alegria?
Ou mesmo agradecer a pessoa que o elogia e concordar com ela?
Certamente aquele que não aceita de bom grado o seu agradecimento é uma pessoa invejosa, com baixa auto estima ou que usou este elogio com uma segunda intenção, talvez até para que você agisse no sentido de se menosprezar, tal como as pessoas com baixa auto estima fazem ou mesmo para verificar até que ponto você se conhece ou valoriza a si mesmo. A modéstia é uma virtude: ficar mostrando/enaltecendo as suas qualidades o tempo todo para que outras pessoas as vejam é, em geral, um comportamento de alguém que deseja que o outro valorize algo que você não vê em si mesmo claramente; agir no sentido de ser elogiado o tempo todo, ficar enaltecendo suas qualidades na maior parte do tempo também pode ser um indício de baixa autoestima.
Aceitar de bom grado um elogio e agradecê-lo sem se desmerecer é um indicador de boa autoestima e nada tem a ver com a questão da modéstia. Aquele que sabe de seu valor e de suas qualidades, ao agradecer um elogio, age de forma natural, sem afetação, sem nenhuma intenção de falsa modéstia ou mesmo de vaidade. E o seu ego fica feliz!
Elogiar é sempre bom e ajuda a fazer amigos e estreitar laços tanto de amizade, de amor ou de trabalho (desde que sejam elogios reais) e receber de bom grado o elogio colabora para melhorar a autoestima e para o autoconhecimento!
Em suma, elogiar e ser elogiado faz muito bem para todo mundo!!
Você já fez seu elogio hoje?

REVISTA BABEL - N. 8 ANO 4  - Por Julia Moióli e Marina Vieira

Sem comentários:

Enviar um comentário