Número total de visualizações de página

13/12/10

MEU SISTEMA DA QUALIDADE FICOU MORNO, E AGORA? Por Thais Cadorim

Já li alguns artigos da Thais Cadorim e aprecio muuuiiito, veja esse, ela nos brinda com um artigo que achei bem interessante, trazendo idéias para quando a coisa está esfriando na Qualidade (e também na vida da gente) com um refinado humor!

 Aproveite: Imagino que algumas pessoas já devem ter passado por essa situação: um trabalho morno, um relacionamento morno, uma vida morna. Eu não sei como você reage a isso, mas se você quer matar de tédio um bicho da espécie Aquarianus Criativus Inquietus como eu, amorne a vida dele.
No dicionário a definição de morno é assustadora: Adj. 1. Pouco quente; tépido (pouco definido, frouxo). 2. Fig. Sem energia. 3. Sereno. 4. Monótono, insípido (que não tem gosto, sem atrativos).
Ou seja, tem coisa mais sem graça que ser morno?
Pior é quando essa falta de energia toma conta do sistema da qualidade de uma empresa. Veja alguns sintomas de um SGQ morno:
· As não-conformidades até são registradas, mas a investigação não passa da primeira “casquinha da cebola”;
· Os treinamentos são feitos pra cumprir tabela, mas já não fazem aquela diferença;
· As auditorias acontecem como no cronograma, mas já não causam aquele frenesi;
· As análises críticas são realizadas na data certa, mas como a ata já vem pronta, é só sinalizar com verde ou vermelha e empurrar as grandes decisões para o próximo semestre.
Como lidar com tudo isso, um cenário desmotivador, desinteressante e morno? Quando estamos nessa maré parece que todo o resto se contamina. Ficamos mais feios, mais chatos, mais sozinhos. Penso que altos e baixos fazem parte da vida de qualquer pessoa, seja no campo profissional, carreira, pessoal, financeira, mas temos que aprender a lidar com isso. Quanto mais tempo ficamos na “mornisse”, mais o corpo se acostuma com a situação e acaba até gostando da falta de sabor.
Se o seu SGQ ficar morno, eu proponho algumas ações:
· Quebre tudo: Que tal deletar todos os procedimentos e começar a escrever tudo de novo? Vai dar um trabalho danado, mas eu garanto que o tempo vai esquentar bastante pro seu lado. Se não puder fazer isso pra tudo, faça pra uma parte, mas faça!
· Mude de auditor: Ao invés de liderar a próxima auditoria, chame alguém de fora, conhecido ou desconhecido. Convide alguém que não tenha envolvimento com a empresa e que seja imparcial e provocador.
· Não faça a análise crítica: Tem gente que leva a análise crítica pronta pro chefe assinar. Na próxima, não leve pronta, construa o texto na hora com os gestores, provocando discussões de verdade. Quem sabe a direção não compra sua idéia e passa a fazer análise crítica como deve ser.
· Distribua as não-conformidades: Cada processo tem um pai. As não-conformidades são do pai do processo não do escritório da qualidade.
· Implante uma nova norma: Se a empresa já é certificada na ISO 9001, implante a 14001, a OHSAS 18001. Mesmo que não opte pela certificação, proponha essa melhoria.
· Faça por você: Independente de sua empresa faça um curso à noite, pague do seu bolso, invista em você. Em geral a gente conhece gente nova, tem contato com empresas, pessoas e sistemas diferentes. A motivação vai acontecer naturalmente.
· Chute o balde: Em último caso, se você perceber que está remando contra o oceano, vá atrás de novos desafios. Disponibilize-se para o mercado de trabalho, vá à luta! Mas seja racional, não vá meter os pés pelas mãos.
Para uma vida morna além dos muros do SGQ, tenho também algumas sugestões:
· Tenha um filho: Um filho pode ser uma criança, mas também pode ser um projeto, uma lanchonete, um livro, um cachorro. Se jogue de cabeça em algum projeto fantástico que você sempre teve vontade de realizar. Não espere a aposentadoria. Não sabemos quanto tempo mais teremos.
· Pinte o cabelo de vermelho: Ou então de loiro, de preto. Faça uma tatuagem, coloque um piercing, mude a maquiagem ou faça a barba de um jeito que você nunca fez. Seja extravagante ou discreto, mas mude alguma coisa em você. Isso mexe com a nossa auto-estima, é ótimo.
· Se dê um presente: Compre alguma coisa bem bacana pra você, um perfume, uma roupa, um livro. Não é pra compensar suas frustrações estourando o limite do cartão de crédito, mas se você não tem o hábito de se presentear, faça isso. Ah, não se esqueça de mandar embrulhar pra presente!
· Saia pra jantar: Num restaurante bacana, numa esfiharia, vá ao cinema, vá ao teatro, leve o cachorro pra passear, vá ver a chegada do papai Noel no Shopping. Sozinho ou acompanhado, não importa. Saia do sofá.
· Faça onda: Movimente o mundo a sua volta. Ficar chorando suas pitangas é que não vai resolver mesmo!
Não sei se minhas idéias revolucionárias são aplicáveis ao seu mundo (ou aos seus problemas), mas se as coisas andarem meio mornas na sua vida tenha a certeza de que só você pode esquentá-las. Então, dê uma de Nero e vá ser feliz!

Sem comentários:

Enviar um comentário