Número total de visualizações de página

05/11/10

Olhar Humano - Iza Renata

Encontrei olhares pelos caminhos que percorri.
Encontrei olhares em sonhos, em suas jornadas como aprendiz.
Encontrei olhares que recitava a dor, o amor, o medo, o pecado, o porvir...
Encontrei olhares cheios de emoções, por somente estarem neste campo astral.
Encontrei olhares racionais e irracionais, motivados naquele instante por motivos desiguais.
Encontrei olhares vazios, sem ter prazer com a tal felicidade, como se fosse um andarilho a procura de algo mais.
Encontrei olhares em flores, cheios de luz, cheios de cheiros, desabrochando em primavera, recitando qualquer pauta em cor.
Encontrei olhares atraentes, incendiados pela paixão, rumo a caminhos desconhecidos.
Encontrei olhares na multidão desenfreada, em uma luta constante para ter um minuto de silêncio, na sinfonia sincronizada.
Encontrei olhares mágicos, em seus pequenos lugarejos, cheios de sonhos, sem questionamentos para tal idade tão avançada.
Encontrei olhares inocentes, cativantes, libertador, por ideais a serem consagrados.
Encontrei olhares seguros, magistrados, oponentes, contrastando com o mundo a ser desbravado.
Encontrei olhares em oração, em comunhão com a alma.
Encontrei olhares em súplicas, pedintes de sorrisos, abraços e respostas.
Encontrei olhares como as minhas réplicas no espelho da vida, um pequeno observador, das emoções ligadas, e a mim emanadas.
Como encontrei olhares, como pequeno aprendiz nessa minha jornada, buscando inspirações na fonte da vida, em um mundo de olhares mesclados.


Sem comentários:

Enviar um comentário