Número total de visualizações de página

21/11/10

CONSERTANDO O MUNDO - Desconheço autoria


Certo jornalista estava em dificuldades para executar a tarefa de que lhe incumbiu seu chefe, o diretor de um grande matutino: "escrever um editorial sobre os graves problemas da humanidade e os meios de solucioná-los".
Levou o serviço para fazer em casa e, chegando lá, meteu mãos à obra, mas não conseguiu concatenar as idéias, principalmente porque sua filhinha de sete anos falava alto com a boneca e não o deixava concentrar-se.
Observou, então, que sobre a escrivaninha encontrava-se o jornal do dia e que na primeira página havia a gravura do mapa-mundi e o jornalista tentando um recurso conciliatório, chamou a menina e disse-lhe:
"Queridinha, o papai lhe dará um maravilhoso presente se você ajudá-lo. Aqui está um mapa do mundo. Vou rasgá-lo em mil pedaços. Você deverá montá-lo novamente como melhor lhe apetecer. Faça com calma, bem devagarinho, para que fique bem bonito!"
Retira-se alegre a menina, levando consigo os pedacinhos rasgados. Ali estava um quebra-cabeça para seu entretenimento.
O pai volta ao trabalho satisfeito por afinal, ficar sozinho e num ambiente calmo, sem barulho.
Apenas redigiu os primeiros períodos, quando retorna, exultante, a filha exclamando:
- Papai, ganhei o presente!
Extremamente surpreendido, pergunta o jornalista:
- Você já terminou de montar? Em poucos minutos você consertou o mundo que estava totalmente despedaçado. Como conseguiu?
- Foi fácil! - explica a pequenina sorrindo - É que atrás do mundo havia a figura de um homem. Eu consertei o homem e o mundo ficou perfeito!
O jornalista surpreendeu-se com o que a filha acabara de constatar. Naquele dia, escreveu o melhor editorial de sua vida, defendendo o princípio de que, reformando-se a parte - o indivíduo - necessariamente, se estará reformando o todo - a humanidade.

Sem comentários:

Enviar um comentário