Número total de visualizações de página

08/02/11

Amigos que mudam e amigos que se mudam por Adriana Horta Fernandes

OLÁ! DE VOLTA A ROTINA... RECOMEÇAR!!!
JÁ ESFRIAMOS A CABEÇA, AGORA É CHEGADO O MOMENTO DE ESQUENTÁ-LA DE NOVO!!!
RECENTEMENTE COM O FACEBOOK TENHO TIDO A GRATA OPORTUNIDADE DE RESGATAR FAMILIARES E AMIGOS Q JÁ NÃO TINHA CONTATO HÁ TEMPOS... E FIQUEI PENSANDO MUITO NISSO... PESSOAS Q REENCONTRAMOS E PARECE Q NADA MUDOU ENTRE NÓS, ABSOLUTAMENTE INCRÍVEL...  APESAR DA AUSÊNCIA E DA DISTÂNCIA E ÀS VEZES ATÉ A MUDANÇA FÍSICA... E UMA AMIGA, ADRIANA, QUE REENCONTREI NESSE MUNDO FACEBOOKEANO, REDIGIU ESSE TEXTO Q AMEI, POIS FALA BEM DO Q ESTAVA PENSANDO, ATÉ DISSE A ELA Q GOSTARIA DE TER ESCRITO... MAS, DRIZINHA, ME PERMITIU POSTAR, AFINAL O Q É BOM TEM Q SER REPASSADO...TOMARA Q GOSTE TANTO QTO EU GOSTEI! BJO MEU.


Há amigos que se mudam e nada muda; viram a esquina, atravessam o oceano de mala e cuia, têm filhos, fazem mestrado e doutorado, encontram novos amigos, casam e descasam, ganham dinheiro, mudam de religião, de time de futebol...mas entre nós nada muda, só se for pra melhor.

Há amigos que se mudam e mudam; você pensa que vai ser aquela festa o reencontro, dá até uma mãozinha na mudança, leva champanhe pra comemorar, manda cartão de boa sorte na nova morada... e de repente dá de cara com outra pessoa, definitivamente não aquela que você chamava de amigo. Mudam de casa, de cidade, de estado ou país e no caminho, sem que se perceba, tudo muda.

Há amigos que nunca se mudam e nada muda; estes você sabe exatamente aonde encontrar. Pode mandar carta sem erro, vai chegar, o endereço é o mesmo desde sempre, assim como a maneira como você é recebido na mesa do café, o jeito de abraçar, de sorrir, de dar a mão...de dizer que você é bem-vindo, que pode entrar que a casa é sua e, de quebra, o convidam pra passear pelas lembranças como se o tempo não tivesse passado.

Há amigos que nunca se mudam e mudam; estes constroem um muro alto bem na frente do jardim que vocês costumavam jogar bola e brincar de pique esconde. Você passa na frente da casa e nem reconhece o lugar. Pior que isso é encontrar os tais amigos e constatar que eles elevaram outros muros que carregam consigo por onde andam.

Mas a verdade é que cada amigo, os que mudam, os que se mudam, os que não mudam e os que não se mudam, mantêm em si um pouco de você. A diferença é que os que não mudam sabem disso e gostam e os que mudam também sabem disso, mas não gostam. Pena que , neste caso, não se possa fazer nada pra mudar.

Sem comentários:

Enviar um comentário