Número total de visualizações de página

06/02/12

SONHAR É PRECISO - POR ANGÉLICA FALCI


Todo final de ano é sempre a mesma coisa. Nós desaceleramos um pouco e realizamos avaliações sobre o andamento da nossa vida. Um momento em que as pessoas definem o que querem fazer e o que querem deixar para trás. Muitos desejam um novo emprego, encontrar um verdadeiro amor, ter filhos, comprar a casa ou o carro dos sonhos, perder peso, parar de fumar, ser uma pessoa mais altruísta etc. Mas, infelizmente, a maioria dessas definições acabam desaparecendo nos primeiros meses do novo ano. Algumas se dissipam como a fumaça dos fogos de artifício ou como a espuma borbulhante dos champagnes. Sabe por que isto acontece? Porque muitas pessoas definem metas pautadas em fantasias e não em sonhos.
Para entender melhor o que escrevo, vou relatar a diferenciação entre sonhos e fantasias: os dois estão separados por uma preciosa e, muitas vezes, ignorada linha chamada realidade. Os sonhos nos movem pela vida a fora e são eles que nos impulsionam a atingir nossas valorosas metas, alimentam o espírito e nos dão estímulos para vivermos com mais positividade. Mas, quando estão alienados da realidade e do que concretamente podemos realizar, tornam-se fantasias e, como tais, minam nossos pensamentos e atitudes comportamentais, enfraquecem nossa visão da vida e se transformam em uma tortuosa e contínua fonte de sofrimento.
De acordo com o escritor George Santayana, “a vida desperta é como um sonho sob controle”. Crescer e amadurecer tem a ver com sonhos, não com fantasias. Se você ainda se encontra preso às metas ou aspirações infantis, ao poder ilimitável do basta querer, se ainda insiste em ter devaneios como um meio de fugir das frustrações, se não aceita que muitos desejos não se realizarão pelo menos do modo como imaginou, você vive mais tempo em um mundo de fantasias. Neste mundo posso ser e ter o que quiser, mas em algum momento preciso voltar à realidade e às responsabilidades. É justamente nesta linha tênue que se instalam os mais severos transtornos mentais, quando as pessoas rompem com a realidade e não conseguem mais retornar ao mundo real.
Mas, para a maioria de nós, sabe- se que é inevitável o contato com a realidade, a vida sempre nos colocará para realizar esse valioso teste, sendo o primeiro deles aprender a lidar com as frustrações, aceitar que só desejar não realiza o que se quer.
O passo essencial é aprender a construir objetivos possíveis, assumir compromissos mais concretos com suas habilidades e respeitar as próprias limitações. Depois, definir suas metas e começar a trabalhar em direção àquilo que você tanto sonha.
Estabeleça prazos, avalie sua atual situação e se faça várias perguntas do tipo: “Onde quero chegar?”, “O que eu quero da vida quando chegar na idade X?”, “Como me sentirei alcançando tal objetivo?”. É muito importante você saber onde está, onde quer chegar e, principalmente, avaliar quais ferramentas possui e quais serão aquelas a aprimorar. É necessário compreender se a sua meta está no tamanho proporcional à sua realidade, ou seja, melhor definir metas que sejam alcançáveis, que dependam do seu esforço.
Quem sonha tem esperança, não se torna um alienado. Quem sonha quer se desenvolver, aprender realmente a ser feliz, e sabe que isso inclui não ficar esperando recompensas por desapontamentos ou perdas do passado. Em resumo: quem sonha cresce a vida inteira, já quem fantasia vai morrendo a cada instante. 

Um novo ano com muitos sonhos concretizados!

Sem comentários:

Enviar um comentário