Número total de visualizações de página

28/06/11

QUANDO O AMOR EXISTE - DESCONHEÇO AUTORIA



Quem disse que o amor se reveste de paciência sem limites, doação, renúncia acho que se enganou. O amor não é cego. Vê muito bem, reconhece no outro o que é feio no físico; mas aceita, compreende. Porém, o amor repudia os defeitos da alma tais como a frieza de sentimentos, a infidelidade, a mentira, o egocentrismo, a vaidade fora dos limites... Às vezes tolera, mas em geral estes defeitos levam o amor a virar suas costas e partir; sem nenhuma volta. Quem ama não espera ser buscado; busca. Quem ama não se dobra às conveniências sociais ou econômicas.Quem ama se opõe a tudo e a todos para se realizar. Quem ama não cala seu grito; fala; expõe; beija... Pois quem ama, dependendo da situação muitas vezes, não consegue manter-se equilibrado ao sentir-se injustiçado... Quem ama não se encolhe dentro do próprio orgulho... Quem ama corre atrás... Quem ama não esquece detalhes do outro: a voz; o som dos passos; as datas importantes; as horas passadas; o riso e as lágrimas que o outro tenha entregue nos momentos de alegria ou dor. Amar é querer o outro sempre perto. O amor é egoísta, quer exclusividade, não aceita distâncias; amanhãs; depois; talvez... O amor quer agora; o tempo urge; a realização não pode esperar. Amar é querer unicidade com o outro todo dia, toda hora. Amar é cuidar do outro... Amar é participar sempre, dar alegrias, dos sucessos, dos fracassos, das dores, das derrotas... Quem diz AMAR e aceita tudo e não busca, não entrega, não cuida, não quer estar junto...
NÃO AMA.

Apenas se RELACIONA.

Sem comentários:

Enviar um comentário